quarta-feira, 16 de abril de 2014

AQUECIMENTO GLOBAL





AQUECIMENTO GLOBAL:
O desafio das gerações é logo a agora não podemos deixar para o depois.

Srs,
A verdade é que energia elétrica extraída de fontes como petróleo, carvão mineral e o xisto contribuem para o aquecimento global sabemos nós que a matriz energética correta e que se alinha a desenvolvimento e conceitos de sustentabilidade é a energia elétrica gerada de fontes renováveis: Sol, Água, Ventos, Mares e biomassas.

Li no novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), link acima colado a figura divulgado domingo último 13/04/2014   -  que:" afirma que a emissão de gases do efeito estufa cresceu em níveis sem precedentes nos últimos anos. Ainda assim, segundo o texto, é possível limitar o aquecimento global em até 2 graus Celsius até 2100 — desde que a ação dos países seja rápida. A demora, segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), pode fazer com que no futuro seja necessário extrair gases de efeito estufa do ar. O estudo foi formulado por 235 autores e 38 revisores de 57 países, além de 180 especialistas, que foram informações adicionais ao texto. Mais de 800 cientistas revisaram rascunhos e enviaram comentários."

No meu entendimento aqui no Brasil nesse imenso continente que vivemos pela nossa riqueza de biodiversidade e abundâncias durante o ano todo de sol, água, ventos, mares e biomassas eu pessoalmente estou convencido que a nossa matriz energética que nos adequa a nossa natureza, são possibilidades de  gerar energia elétrica a partir de dessas nossas fontes renováveis de energia.
Reafirmo: Eu não tenho mais dúvida disso.

Aqui no nordeste principalmente no Ceará somos abençoados pelo sol o ano todo para geração de energia nas usinas solares, ventos de boa qualidade para geração energia nos parques eólicos, acrescente-se perspectivas da retirada de energia elétrica do mar, visualizo que no futuro que a matriz enérgica a partir do carvão mineral que se estabeleceu no nosso estado tenderá a extinguirem-se e se forem ativadas serão em casos extremos e de forma emergencial. E não estou dizendo que se acabar hoje com a geração de energia a partir do carvão, pois, sou também consciente em esclarecer que nesse momento ela está nos acudindo e entendo que seja esse seu papel fundamental só nesses casos em razão desse período de seca que passamos. 

Minha posição é fundamentada no conhecimento de geração de energia que tem como fonte básicas fósseis como carvão mineral, óleo e gás natural,  lembrando que a combustão desses fósseis estão associados produção dos poluentes: SO2, NO2, CO2, NO, CO e particulados que são expelidos para natureza e também  é preciso dizer e confirmar que esses poluentes citados são prejudiciais a saúde humana causando doenças respiratórias e também causam impactos ao ecosistema, pois, dependendo de suas concentrações na atmosfera podem provocar chuva acidas, até contaminar a água e o solo e essa é a verdade, cabe a nós como técnicos desse assunto esclarecer que associados a esses processos de combustão desses fósseis citados foram também desenvolvidas tecnologias para reter esses poluentes minimizando seus efeitos como cito:
1. Queimadores especiais de carvão mineral de baixo teor de NOx. Neste de queimador a mistura ar carvão é efetuada de forma controlada resultando numa liberação de calor menos intensa que a verificada num queimador de mistura turbulenta.  E sabendo-se que as reações que dão origem ao NOx térmico só tem lugar a temperaturas superiores a 1450/1450ºC esta situação favorece a existência de uma chama mais fria e portanto uma menor emissão de NOx termico.

2. Utilização de tecnologias OFA -  Over Fire Air e, ou BOFA - Booster Over Fire Air onde é injetado ar sobre a zona de combustão dos queimadores onde se completa a combustão e baixa o teor de carbono nas cinzas.

3. Filtros especiais conhecidos como os filtros mangas no tratamento da fumaça onde trabalham na retenção dos fumos onde grande parte do material sólido e retido no tecido filtrante e uma só pequena parcela consegue passar pelo tecido e sai com os gases. O teor de pó que sai sai é < 50mg/Nm3.

4. Sistema catalizadores tipo SCR método de redução da quantidade de óxidos de azoto NO e NO2 da combustão de fósseis.

5. E o FGD sistema que atua no controle do SO2. Sabe-se que as empresas geradoras de energia podem optar a partir da combustão do carvão em processo de FGD húmido onde a lama de calcário é utilizada para neutralizar o SO2 forma o gesso como subproduto com bom retorno financeiro e a remoção do SO2 pode alcançar a eficiência superior a 98% e já o processo FGD Semi-seco onde uma lama de cal [hidróxido de cal] é injetada no gás de processo para reagir e remover o SO2 e a mistura de sulfito e sulfato de cálcio é formado como subproduto sendo que a remoção de SO2 deste processo pode atingir os 95%.

Esses sistemas que combate a poluição desses fósseis citei primeiro com posição pessoal que acredito de  que tem um  profissional em multiplicar seus conhecimentos alinhando informações e em esclarecimentos aos leigos de produção de energia a partir de fósseis e em atenção a meus colegas também conhecedores e que  trabalham no segmento de geração de energia elétrica.
Como aprendi recentemente em uma das empresas que dei consultoria com um seus gestores que em situações que se via aperreado ia logo dizendo a frase "uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa" digo eu agora como cearense  e conhecedor desse paraíso ecológico da Caucaia - São Gonçalo e vizinhanças onde se estabelece nosso polo metalomecânico, que trouxe as termelétricas a carvão, a óleo, a gás, as siderúrgicas já estão chegando e tantas empresas com certeza se estabelecerão ali,  então, "uma coisa é que são muito bem vindos a outra é que devamos ficar atentos a não "encaralhararem" aquele belo paraíso natural de fumos preto a Deus dará considerando-se que não valerá a pena em nenhum canto do planeta se tirar lucros financeiros sem o devido equacionamento do desenvolvimento a sustentabilidade que interaja numa região sem ter que se tenha como retorno de saldo no mínimo a boa qualidade de vida. Senhores sejamos no minimo racional não valerá um desenvolvimento que mate a mãe natureza e não preciso dizer que matando a mãe natureza estamos também nos mantando e tão pouco não queremos andar ali nas bandas do Pecém no futuro com uns panos nas ventas no fucim como já estão andando os chineses lá em Tóquio.
Ver detalhes na foto abaixo do sofrimento desse povo:


  Nota:
1. A palavra "ENCARALHAREM" possivelmente não vai encontrar em dicionário respondendo aos amigos de Portugal que me contataram entendam como fazerem daquele meio ambiente de praia paradisíacas de 100% oxigênio num verdadeiro inferno de poluição preto de fumos saindo de chaminés sem freios e sem ordem e a palavra fucim é onde os chineses estão usando a máscara que chamei de pano.E a autoridade que tenho para dizer isso é primeiro de cidadão esclarecido e sou natural nascido na região.

2. A quem a pergunta se participo de movimento GREENPEACE a resposta é não só critico dos ecologistas e assim como de todas manisfestações que tenho visto e acompanhados os excessos no que os aconselho sempre a razão e o bom senso.
3. Abaixo deixo trecho transcrito que li do movimento do GREENPEACE que se alinha a esse artigo que escrevi e que divulgo aos amigos e se acharem conveniente repassem a frente também aos seus amigos. Acredito assim como Voltaire que o mundo tem sido construído com ideias que vão muitas vezes contra os interesses particulares que não somaram nada para nossa decendência, pois, destoam do bem comum e no que pese sobre o AQUECIMENTO GLOBAL é desafio das gerações logo a agora não podemos deixar para o depois.

Trecho  transcrito:
Podemos voltar atrás? Em determinado grau, não, pelo menos em curto prazo. Mas o custo do desenvolvimento feito de qualquer jeito é alto demais para as próximas gerações, e uma resposta deve ser dada imediatamente. Precisamos deixar essa capa que cobre a Terra mais fina – ou pelo menos mantê-la do jeito que ela está hoje.

Quanto mais tempo o homem demora em implantar as soluções, pior será o futuro – mais caro e muito mais difícil será lidar com as mudanças climáticas. É por isso que o Greenpeace trabalha para pressionar governos e empresas a deixarem o carvão e o petróleo de lado e investirem em fontes renováveis de energia, conservarem suas florestas, repensarem práticas agropecuárias e conservarem seus oceanos.

O sol, o vento, a água e a biomassa são as fontes mais promissoras de energia hoje. O mundo não precisa investir em mais usinas a carvão e deve investir em alternativas para os carros, aviões e navios que bebem petróleo a torto e a direito. O mundo precisa de uma matriz elétrica diversificada e reformar as usinas existentes, para que deixem de jogar dinheiro e energia fora e aproveitem tudo o que é produzido ali, sem desperdício.

As cidades precisam de sistemas de transporte inteligentes. Os governos precisam deixar as florestas em pé, para permitir que as árvores ajudem a regular o clima, e conservar os oceanos, outra importante “esponja” de dióxido de carbono.

O mundo precisa, acima de tudo, que as pessoas queiram fazer a mudança, do cidadão comum aos engravatados que dirigem países e empresas. O momento da ação é agora. Os próximos bilhões de habitantes da Terra agradecerão.


Soluções:
- Investir em uma política energética inteligente:
segundo estudo encomendado pelo Greenpeace, às novas fontes renováveis podem suprir metade da demanda mundial até 2050
- Incentivar o setor de novas energias: a indústria de geração e de eficiência energética tem capacidade de abrir 8 milhões de empregos no mundo até 2030

- Zerar o desmatamento no mundo: no mundo, a derrubada e a queimada das florestas tropicais jogam 5,1 bilhões de toneladas de carbono por ano na atmosfera; só no Brasil, o volume é de 1,26 bilhão de toneladas por ano.

- Conservar os oceanos: os mares absorvem CO2 da atmosfera, mas eles têm um limite. Destinar 40% dos oceanos para unidades de conservação ajuda a mantê-los saudáveis, de forma a cumprirem essa tarefa.


AGRADECIMENTO:
Esse publicação de  ontem 15/04/2014 e recebi uma grande quantidade de retorno de colegas, amigos e pessoas que foram compatilhados por esse e-mail parabenizando-me, outros pedindo esclarecimento e que pela repercussão fiz algumas correções e na oportunidade também especial agredeço aos colegas da Central de Sines em Portugal pela acolhida e convivência quando estive lá e que são especialistas no assunto geração de energia e que me perdoem se não aprendi toda a lição.  No que deixo o link da Central de Sines onde detalha mais a combustão de carvão em caldeiras de centrais de geração de energia elétrica a partir do carvão como fonte básica para quem se interesse mais aprender sobre o assunto.   


Deixo link:



sábado, 12 de abril de 2014

DIA DO HUMORISTA


Srs.
Hoje dia 12 e abril é o Dia do Humorista data comemorada aqui no Estado do Ceará.

Comento:
Estavam na Praça do Ferreira ontem muitos humoristas cearenses já referenciando o Dia do Humorista aqui no Estado do Ceará hoje “DIA 12 DE ABRIL” e deram um VERDADEIRO SHOW a quem passasse na praça entre 18:00 – 20:00HS. Não é preciso que se diga ao Brasil que dentre muitas coisas que somos bons como cearenses nem outro estado se compara a nossa verve de fazer humor, contar piadas acrescente-se a tudo isso a hospitalidade, criatividade e irreverência nata do povo  cearense. 

Humoristas:
Froxilda Fofolete, Severina Guet, Superedson, Daniel, Luan Damasceno, Lezadim, Elvis Preto, Sparguet, Veia Cômica, Zeca Estrada, Zebrinha, Megdal, Delegado, Zé Bolão, Colorau, Neurlândio, Gente Fina, Marmita, Marmitinha, Tom Leite, Francisquinha, Rosinete, Esquema, Mexerico, Oscabrito, Maestro Seraphim, Manguaça, Paçoca, Fubá, Pepeta, Chocolate, Jovelina Ceará, Chupeta, Motoka e Zé das Tapiocas. Não esquecendo a essa lista embora não presentes temos ainda dessa mesma constelação que não estavam presentes por seus compromissos pessoais Renato Aragão, Tom Cavalcante, Tiririca e tantos outros e em especial os anônimos que existem por todo canto do estado, pois, sabemos disso.


Nota:
1. A data também marca o dia de aniversário de nosso ícone maior do humor do Brasil Chico Anysio embaixo deixo link da sua biografia e dos seus personagens.

2. Esse artigo dedico aos alunos do Grupo Escolar Monsenhor Catão Porfirio Sampaio minha primeira escola em Itapajé CE a intenção é que eles mais se conscientizem em valorizar o que é nosso e fiquem certo a desenvolvimento de uma nação começa pela cultura.

3. Estive aí sentado nessas mesmas cadeiras onde vocês estão hoje e digo:
“É preciso que vocês aprendam as lições achem seus caminhos, sejam cultos assim ninguém os corromperá e nem corromper a ninguém também vocês não irão fazer com certeza terão seus valores positivos e serão temidos porque terão frente a tudo e a todos o comportamento de cidadãos”.

OBS:
Sugiro também ver o último link: UM SHOW DE APRESENTAÇÃO DE HUMOR confira:

quarta-feira, 26 de março de 2014

PASADENA: NOSSO CHAPÉU DE BURRO EO CHAPÉU DE OTÁRIO?

PASADENA = PREÇO SALGADO, ACORDA BRASIL.


BOTARAM NA NOSSA CABEÇA: CHAPÉU DE BURRO OU CHAPÉU DE OTÁRIO?



Srs.

Comprar algo que vale US$ 42,2 milhões por US$ 1,19 bilhões me parece um preço salgado. Equivale a receber um CHAPÉU DE BURRO OU C...HAPÉU DE OTÁRIO. Temos que ter uma resposta clara dos responsáveis se houve mazelas de crivo politico, houve falta de capacidade técnica nossa de avaliar esse negócio, esse negócio está certo ou somos burros mesmos e não aprendemos a TABUADA?



Comentário:

Não tenho intenção de atacar nominalmente a ninguém e nem a nenhum partido politico, mas de uma coisa fiquem certo, lamento de sermos tão mau administrados no que é publico e pertence à nação é provado a todo instante que rios de dinheiro são desperdiçados quando não escapam pelo ralo da corrupção literalmente somos feitos de bestas, “levamos um CHAPEU DE BURRO OU CHAPÉU DE OTÁRIO” num desses negócios que os dirigentes da PETROBRAS fizeram e não pode ficar por isso mesmo, esse negócio precisa ser passado a limpo. Tomara que não dê muito fedor.



Estamos a mais de 34anos que não construímos uma refinaria, e pasmem nosso chão em vários pontos do Brasil está lotado de petróleo, sem falar de nossos mares e recentemente o pre-sal. E mais por falta de investimentos nessa área literalmente compramos gasolina mais cara lá fora e vendemos uns 20% mais barata aqui no Brasil.



Quem entende dessa matemática me explique como funciona isso, na minha cabeça é uma coisa medonha, vender para não ter lucro, posso afirmar que nessa tabuada eu não estudei assim nossas esperadas refinarias aqui para o NE não saem mesmos é por conta desses negócios. Acredito que os amigos tenham a consciência da imensidão continental que vivemos e pelos potenciais de riquezas que temos já era tempo de tornarmos adultos para cuidar de nossos destinos e não me venham dizer que temos que esperar 4000anos de cultura como outras nações da asia e, ou europa de TOP em desenvolvimento para entender isso, haja vista que aqui nas americas nosso conterrâneo EUA da mesma nossa idade é a maior potencia do mundo e por não citar falta até zelo por nossa soberania nacional.



Nota:

Em resumo é uma coisa medonha mesmo que é próprio literalmente desse adjetivo o que provoca medo; que causa repulsa; que incita uma reação de horror à forma como se comportam irresponsávelmente a grande maioria dos gestores públicos do país pagos a peso de ouro por nosso suado salário excluindo-se desse todo os homens de bem nossa esperança de reverter esse quadro.



Sugiro a leitura dos links e procurem entender essa história de refinaria:

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/politica/noticia/2014/03/suspeitas-sobre-refinaria-e-ameaca-de-cpi-sobre-petrobras-levam-planalto-a-criar-operacao-de-blindagem-a-dilma-4453882.html



http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/03/1428091-executivos-rebatem-versao-de-dilma-sobre-a-petrobras.shtml



http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/03/1430862-cardozo-diz-que-acao-contra-dilma-por-caso-petrobras-tem-intencao-eleitoral.shtml



http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/gabrielli-e-estrategico-ampliar-capacidade-de-refino



http://horadopovo.com.br/2011/agosto/2986-19-08-2011/P3/pag3e.htVer mais

terça-feira, 18 de março de 2014

LAMPARINA, UMA OPÇÃO PARA RESOLVER O APAGÃO NO BRASIL.

Srs


Agora vamos botar um pouquinho no entendimento de engenharia como se acende a LAMPARINA.

1. Você vai precisar do gás ou popularmente conhecido por querosene.

2. Pavio feito de fibra preferencial têxtil.

3. Caixa de fósforos ou isqueiro.

4. Vai precisar de oxigênio, mas não se preocupe você já tem na natureza.



Vamos acender a lamparina:

Se você já tem todo esse material acima listado vamos acender a lamparina e como primeiro cuidado certifique-se que o pavio está umedecido de gás, conferido esse cuidado deixe a lamparina encima de uma mesa e ou local para que você possa fazer o acendimento propriamente dito.

Pegue o fósforo e ou isqueiro no caso do fósforo risque o fósforo e leve cuidadosamente a chama do fósforo para que a mesma tenha contato com o pavio e pronto nesse momento se inflama o pavio e a luz está acesa.





Comento:

Esse processo conheço desde meus tempos de Soledade lugarzinho distrito da cidade de Itapajé CE que se destaca pelas suas belezas naturais de serranias e olhos d’água e e não acredito que voltemos a tanto porém pareça ilário mas se não fizermos o nosso dever de casa e tirar a energia de nossos potencias voltaremos a essa situação temos que aceitar essa lógica numa época que usamos tecnologia "android" e "Whatsapp" nos celulares.



Não perco a oportunidade como cearense que somos de esclarecer a todos que me preocupa o modelo de matriz energética que se estabelece no Brasil de geração de energia a fósseis nas minhas incursões trabalhando em geração de energia, acredito e testemunho que temos alternativas como o potencial hídrico (usar com moderação), potencial eólico (usar a vontade), potencial solar (usar a vontade), maré motriz (usar a vontade) renováveis (usar com moderação) e não condeno as termelétricas onde me especializei, mas que sejam mantidas como "standy by" a serem usadas como agora para acudir uma necessidade de falta de energia dada a baixo nível de nossos reservatórios.



Também posso afirmar que se depender de potenciais para gerar energia aqui no Brasil nós somos mínimo uns abençoados como citei acima agora é lamentável que os gestores públicos não façam os investimentos certos, também entendo se coisas estão nesse estado nós temos nossa parcela de culpa não cobramos na verdade o trabalho certo desses homens que pagamos a preço de peso de ouro para fazer a gestão publica do bem comum e muitos deles como sempre se excluindo os homens de bem roubam e cometem todos os desatinos contra a sua própria nação.

Quais são os nomes deles? Não tenho nenhum interesse de “jogar bosta no ventilador” se me perdoam essa forma didática de se explicar, mas uma coisa tenham certeza o fedor será grande e por todo canto que se imagine.



domingo, 9 de março de 2014

NIKOLA TESLA, UM GENIO DA ELETROMECÂNICA MEU IDOLO CIENTISTA PREFERIDO

NIKOLA TESLA


UM GENIO DA ELETROMECÂNICA, MEU IDOLO CIENTISTA PREFERIDO.



Srs.

Nada se compara ao que esse gênio imaginava sobre mecânica e eletricidade era ele extremamente excêntrico irreverente e estudioso no que se dedicava aos extremos, concebeu o sistema de corrente alternada, imaginou até uma forma de mudar o clima e transmissão de energia sem fios.

E mais o Evento de Tunguska No dia 30 de junho de 1908, onde existiu uma grande explosão no rio Tunguska, na cidade de Podkamennaya, Rússia. O impacto provocado foi de aproximadamente 15 megatoneladas (megatons) de TNT, o que equivale a mil vezes o rendimento provocado pela bomba atômica que assolou a cidade de Hiroshima, no Japão. Tem haver com esse gênio como comentam os cientistas.

Cientistas do mundo todo comentaram durante décadas sobre o assunto, e muitos não acreditavam que a Rússia pudesse na época produzir uma bomba tão destrutiva. Teorias de Conspiração à parte, estudiosos na época cogitaram que a explosão poderia ter sido provocada por um meteoróide (fragmentos de corpos celestes que vagam pelo espaço) que supostamente teria se chocado com aquela região.

O fato é que nenhuma cratera foi encontrada, nem fragmentos de meteorito, existindo apenas uma área de 2,150 km quadrados com árvores completamente caídas, formando uma imensa clareira. Por isso que a Teoria de que a causa seja Tesla e o seu raio de morte, testado horas antes da explosão, ainda resistem ao tempo.



Comento:

Esse gênio contemporâneo também de outro grande gênio Thomaz Edison com certeza deram ruma a humanidade dos dois falados todos me admiram, mas meu preferido sempre foi Nikola Tesla. Um dos inventores mais geniais de todos os tempos, Nikola Tesla (1856-1943), Filiação: Đuka Tesla, Milutin Tesla, Nascimento: 10 de julho de 1856, Smiljan, Croácia. Falecimento: 7 de janeiro de 1943, Manhattan, Nova Iorque, Estados Unidos, Altura: 1,98 m, Prêmios: Medalha Elliott Cresson, Medalha Edison IEEE.



Engenheiro elétrico e mecânico, além de físico, ele pouco se detém, no entanto, nesta obra autobiográfica, nos detalhes técnicos e conceituais de suas criações. um ser humano peculiar, dono de um cérebro altamente imaginativo, e seu surpreendente processo de criação. Tesla concebeu o sistema de corrente alternada, que possibilitou a transmissão de energia elétrica, e lançou as bases do desenvolvimento da tecnologia moderna - as comunicações sem fio, a robótica, o controle remoto, o radar, a ciência computacional, a balística. Conta como, ainda na infância, vivida em seu país natal - a Austria-Hungria, hoje Croácia - aprendeu a dominar uma estranha perturbação, que embotava seu raciocínio, e transformá-la em ponto favorável a sua criatividade.



Tesla era assaltado com frequência por visões de imagens quase tangíveis, em geral acompanhadas de fortes clarões de luz, de objetos e cenas que designavam palavras ouvidas no cotidiano. Para tentar livrar-se do problema, ele passou a se concentrar nas imagens, fixando-as em sua mente. A técnica o ajudaria a desenvolver um sistema criativo ímpar; "Um método de materialização de conceitos e ideias inventivas mais eficiente do que o experimental". Tesla "construía" seus projetos na imaginação, de modo tão vívido que podia aprimorá-los e operá-los mentalmente; "É absolutamente irrelevante para mim se testo a minha turbina em pensamento ou na oficina".



Tesla tinha apenas oito anos quando percebeu que podia subjugar a própria mente. Nessa época, estimulado pela leitura de certo livro, ele aprendeu a praticar o autocontrole; "No início, meus desejos tinham de ser dominados, mas aos poucos o desejo e a vontade tornaram-se idênticos. Depois de anos nessa disciplina, obtive um domínio tão completo de mim mesmo, que brincava com paixões que teriam significado a destruição para os homens mais fortes".



Além de Física e Matemática, Tesla estudou Filosofia. Atuou como engenheiro elétrico na Hungria, França e Alemanha e, nos Estados Unidos, para onde se mudou em 1884, trabalharia com Thomas Edson, que se tornaria seu rival. Edson defendia um sistema de transmissão de potência de corrente contínua, inferior ao criado por Tesla em 1888, de corrente alternada. Este sistema está na base do projeto, desenvolvido por Tesla, dos geradores das Cataratas do Niágara. Patenteada em seguida por George Westinghouse, a tecnologia ainda hoje fundamenta a indústria de energia elétrica.



Nota:

Dedico esse texto pesquisado aos colegas amantes da ELETROMECANICA e em especial aos jovens iniciantes nesse mundo maravilhoso da ciência. Deixo nos links abaixo um vídeo e artigo bibliográfico da Wikipédia que fala das façanhas desse gênio.



http://www.youtube.com/watch?v=iSQj-FlvyCQ&feature=player_detailpage

http://pt.wikipedia.org/wiki/Nikola_Tesla

terça-feira, 4 de março de 2014

CAUSA RAIZ Diagrama de causa e efeito x Porquês.

BUSCANDO A CAUSA RAIZ DO PROBLEMA

DIGRAMA DE ISHIKAWA

1. História.

Quando buscamos na historia encontramos que foi em 1953, Kaoru Ishikawa, Professor da Universidade de Tóquio, sintetizou as opiniões de engenheiros de uma fábrica na forma de um diagrama de causa e efeito, enquanto discutiam um problema de qualidade. Considera-se como sendo aquela a primeira vez utilizada essa abordagem.

Com o tempo esse método desenvolvido por Kaoru Ishikawa provou ser muito útil e passou ser usado correntemente em empresas de todo Japão, chegando a ser incluído na terminologia de controle da qualidade da “JIS - Japanese Industrial Standards” e foi definido como denominado Diagrama de causa-e-efeito.

Pessoalmente comecei a usar esse Diagrama de Ishikawa aqui no Brasil com advento do TQC – participando de curso ministrado pela equipe do Prof. Vicente Falconi precisamente ente 24 a 27 de maio de 1995 e esse curso denominava-se: Controle da Qualidade Total para Gerentes da Indústria no total de 36horas e em seguida o Curso de Padronização de Empresas de 5 a 6 de fevereiro de 1996 ministrado em 16horas.

Na época participava de facilitador de implantação da certificação ISO 9001 da Vicunha NE, acrescente ainda sistematização de trabalhar-se com procedimentos gerencias e operacionais e assim como elaborar o Plano de Ação 5W + 2H.

2. INTRODUÇÃO

Nos diversos processos que lidamos acontecem as não conformidades e há necessidade que se encontre uma forma que trate a causa que motivou essa não conformidade e essa causa é única se chama causa raiz é ela que motivou a ocorrência da não conformidade.

Na busca da solução definitiva do problema temos que eliminar essa causa raiz, pois, dentre as diversas causas contribuintes a causa raiz é sem dúvida a que provocou a não conformidade e também alerto que não encontrando a causa raiz não conseguiremos dar a solução definitiva e entramos que chamamos de “ciclo vicioso de falhas” seja correção não incidindo a corrigir a causa fundamental, entendida como causa raiz a não conformidade voltará a acontecer.

Então como ferramenta de investigação da causa raiz vamos utilizar o Diagrama de Ishikawa onde abordaremos todas as causas contribuintes que contribuíram para o efeito denominado de não conformidade daí o diagrama ter-se popularizado como Diagrama de causa e efeito e assim também pelo seu formato gráfico de apresentação é chamado de “Espinha de Peixe”.

A técnica que será apresentada dentre todas as causas que detectamos como contribuintes utilizaremos o “Questionamento dos PORQUÊS” onde se insiste em fazer as perguntas dos porquês até conduzir a causa fundamental o que denominaremos de CAUSA RAIZ e corrigida essa causa a não conformidade estará corrigida definitivamente.

3

3. CONCEITOS

Não conformidade

Não atende ao que foi projetado e, ou tem implicação de não cumprir normas que põe em risco trabalhador, a máquina, o processo e ou o meio ambiente.

Defeito

É a perda das propriedades de uma peça, equipamento e ou sistema, mas não entra em indisponibilidade. [Não se pode deixar que o estado de defeito permaneça numa peça, num equipamento, num sistema, pois, nesse estado configura-se um condição insegura]

Falha

É a consequência de um defeito não corrigido a tempo torna a peça, o equipamento e, ou o sistema na indisponibilidade. [Nunca é previsível os danos que podem ocorrer durante a falha podem de ser de integridade física, material, processo e ou meio ambiente].

Diagrama de Ishikawa

Método desenvolvido por Kaoru Ishikawa que busca encontrar as causas que motivaram uma não conformidade, onde há a busca para tratar em definitivo essa não conformidade o que se precisa encontrar a causa raiz, dentre as causas fundamentais e corrigindo a causa raiz a não conformidade será corrigida não voltará a mais acontecer.

Ciclo vicioso de falhas

Se a investigação da não conformidade não detectar a causa raiz a solução dada não será definitiva e não conformidade volta a acontecer.

Causas

São fatores detectados que podem implicar na não conformidade em analise.

BRAIN-STORMING

Entender como discursão de todas as causas levantadas pelos membros da equipe que buscam a causa raiz da não conformidade. [As causas apontadas que não tem identificação com nenhuma relação com a não conformidade devem ser descartadas e as que restam serão as contribuintes que são fundamentais e, o esperado é que entre elas se encontre a causa raiz].

Causas fundamentais

De todas as causas investigadas e detectadas no processo de BRAIN-STORMING” que podem ser contribuintes para a ocorrência da não conformidade.

Causa raiz

É dentre as causas fundamentais a que motivou a não conformidade.

Efeito

É a não conformidade motivada pelas causas fundamentais, sabendo-se que dentre as causas fundamentais um delas é causa raiz.

4

4. ELABORAÇÃO DO DIAGRAMA DE ISHIKAWA
 

Orientação para elaboração do Diagrama de Causa-e-Efeito:

1. Eleger um do grupo de participantes da elaboração do Diagrama de causa-e-efeito para coordenar todos os trabalhos de elaboração do DIAGRAMA CAUSA-E-EFEITO.

2. Convoque todos os trabalhadores que vivenciaram a não conformidade e que estavam diretamente participando da tarefa.

3. Convoque os trabalhadores que embora não tenham se envolvido diretamente na tarefa mas visualizaram também “IN LOCO” a ocorrência.

4. Convoque especialistas no assunto temático da não conformidade que está sendo buscada a causa raiz.

5. Escreva todas as causas sugeridas pelo grupo que elabora o Diagrama de Ishikawa, distribuídas numa investigação a 6M = 1° [M] Mão de obra, 2° [M] Método, 3° [M] Máquina, 4° [M] Material, 5° [M] Medida, 6° [M] Meio Ambiente.

6. Faça o BRAIM STORMING e na discursão de avaliação das ideias apresentadas pelo grupo descarte as causas apontadas, mas que não tem nenhuma contribuição em encontrar a CAUSA RAIZ e mantenha no gráfico somente as CAUSAS CONTRIBUINTES que fundamentalmente contribuíram para o acontecimento da não conformidade.

7. Aplique a Técnica das Perguntas dos Porquês a todas as causas apresentadas até estarem convencidos que causa raiz está identificada dentro das causas fundamentais, pois, corrigindo essa causa raiz a solução da não conformidade será resolvida.

8. Use técnica da votação [Se não for suficiente o Item 7]

9. Elabore um Plano de Ação em apresentação 5W+2H para corrigir a causa raiz.

Nota:

Destaco ficarem atento aos M, 2° [M] = Método ligando a ideia de como está sendo executada a tarefa e o 5° [M] Como medida no sentido de tomada de atitude ou providencias que se relacione ao acontecimento da não conformidade.

EFEITO

Método

Máquina

Material

Medida

Meio Ambiente

Mão de Obra

5

5. TÉCNICA DOS PORQUÊS NA BUSCA DA CAUSA RAIZ.

Faça pelo menos 5 vezes a pergunta Por quê?
 

6. TÉCNICA DE VOTAÇÃO

Eleição com critérios de valores risco ALTO [4], MÉDIO[3] E BAIXO[2] com relação a ocorrências de danos a causados pelo acidente:

PESSOA – Danos relacionado à integridade física do trabalhador.

MÁQUINA – Danos relacionados a maquina e materiais relacionados.

PROCESSO – Danos relacionados à qualidade do que estar-se se produzindo.

MEIO - AMBIENTE – Danos relacionados à agressão a natureza
 


Nota:

1. No caso que causa não envolver nenhum dano estimar o valor 1 que no produto do placar não vai alterar o resultado.

2. No caso da busca da causa raiz ir para técnica de votação os participantes que integram a busca da causa raiz usem da imparcialidade.

3. Lembrem que a META é a mesma para todos que participam da busca da causa raiz, seja dentre as causas fundamentais encontradas eleger a mais representativa que deu origem a não conformidade.

7

7. PLANO DE AÇÃO 5W + 2H

E um plano de ação de determinadas atividades onde na sequencia usar a sistemática de planejar as ações do que será feito para corrigir a não conformidade os anagramas de letras “W” e “H” traduz palavras da língua do inglesa que significa:

1° W = What – O que será feito.

[Etapas]

2° W = Why – Por que será feito.

[Justificativa]

3° W = Where – Onde será feito

[Local]

4° W = When – Quando será feito

[Tempo]

5° W = Who – Por quem será feito

[Responsabilidade]

1° H = How – Como será feito

[Método]

2° H = How much – Quanto custará fazer

[custo]

Referencia histórica:

Sakichi Toyoda (豊田 佐吉 Toyoda Sakichi, 13 de fevereiro de 1867 - 30 de outubro de 1930) foi um inventor e empresário japonês. Ele nasceu em Kosai, Shizuoka. Filho de um pobre carpinteiro, Toyoda é chamado de "rei dos inventores japoneses" ou "pai da revolução industrial japonesa". Ele também é o fundador da Toyota Industries Co, desenvolveu o conceito de 5 Porquês:

Quando ocorre um problema, pergunte "por que" cinco vezes para tentar encontrar a fonte do problema, em seguida, atua-se na fonte do problema para eliminá-lo de forma definitiva prevenindo que ocorra novamente. Este conceito é usado até hoje como parte da aplicação de metodologias LEAN para resolver problemas, melhorar a qualidade e reduzir desperdícios.
 


8. POP – Procedimento Operacional Padrão

Estou diferenciando POP T X POP G como uma forma de estabelecer critérios construção e aplicação de procedimentos, adianto que o POP T orienta passo-a-passo como fazer um procedimento operacional para a execução de uma tarefa, e não confundam com Procedimento Gerencial. Uma forma de diferençar o POP T é operativo é lembrar a execução como próprio do que se faz com as mãos e POP G é gerencial são diretrizes gerenciais.

Essas expressões “POP T” e “POP G” são de minha autoria cheguei a esse entendimento pela necessidade e vivencia pratica, pois, são dois propósitos diferentes o POP T e o POP G é comum ver jovens engenheiros e técnicos confundirem esses termos, na minha forma pessoal que filtrei durante esses anos de trabalho, e sugiro aos colegas que façam essa diferença que proponho.

ACREDITEM TODAS AS TARFEFAS IMPERATIVAMENTE PRECISAM SER EXECUTADAS POR PROCEDIMENTO OPERATIVO OPERACIONAL DE TAREFA, VEJAM O QUE ORIENTO ABAIXO:

1° POP T ESCRITOS:

Sugiro para aquelas tarefas complexas de execução, sejam aquelas mais especificas que requeiram mais atenção e que possam impactar no processo e, ou na segurança do trabalhador e meio ambiente e outros aspectos que justifiquem escrever seu passo-a-passo.

2° POP T MENTAIS:

Tem aplicação para todas outras tarefas que não estão escritos geralmente sem tanta complexidade e que inclui a mais simples, mas que terão que ser executadas pelos mesmos passo-a-passo das escritas agora procedendo mentalmente seu passo-a-passo.

11

NA grade básica de escrever o POP T observe o seguinte roteiro abaixo com a possibilidade de rodar sempre o PDCA checando se não há "não conformidades" a corrigir:

1° ETAPA: [PLAN] =PLANEJAMENTO

1. Nome da tarefa.

2. Resultados esperados.

3. Materiais necessários.

4. Preparação.

2° ETAPA: D [DO] = [FAZER] = EXECUÇÃO

5. Executar as atividades da tarefa.

3° ETAPA: C [CHECK LIST] = VERIFICAÇÕES

6. Verificações das atividades executadas.

4° ETAPA: A [ACTION] = ATUAR

7. Atuar corrigindo não conformidades detectadas na verificação.

8. Assinatura dos executantes como treinados e capacitados no POP T.

ALERTA:

NÃO CONFUNDAM POP T como POP G, colegas, amigos, meus alunos de CEFET e CENTEC hoje muitos como já engenheiros e técnicos experientes não confundam com Procedimento Gerencial. Uma forma de diferençar o POP T é operativa lembre a execução própria do que se faz com as mãos e POP G é gerencial são diretrizes gerenciais.

DEIXO UMA GRADE DE POP T como sugestão e, esses termos POP T e POP G que criei é resultado desse aprendizado ao longo desses anos trabalhando em empresas regularizadas de carteira CTPS e em TRECHOS de obras onde posso comparar a tantas culturas que convivem nesses canteiros de obras.
 

Lamento que muita gente não saiba diferençar procedimento operacional que chamo POP T de procedimento POP G que chamo procedimento gerencial. A grade de apresentação do procedimento gerencial não roda o PDCA e sim estabelece diretrizes de politicas administrativas tem macro abrangência e detalha vários pontos que seja necessário como disse não tem uma grade básica como no procedimento operacional padrão de tarefa, no entanto se começa sua elaboração observando a sequência de pontos abaixo:

1. Nome do POP G

2. Introdução

3. Objetivos

4. Gestão

5. Normas

6. Anexos

7. Matriz de responsabilidades

A cada situação o roteiro acima pode acrescentar mais tópicos que conforme a necessidade gerencial do que se proponha no procedimento.

9. CONSIDERAÇÕES FINAIS:

1. Como considerações finais temos nesse artigo toda informação possível de se trabalhar com o Diagrama de ISHIKAWA.

2. E assim depois de encontrado a CAUSA RAIZ corrigir essa não conformidade que dará a garantia de não retornar mais o problema e ou acidente já que a correção incidiu exatamente na causa raiz que motivou a não conformidade.

3. E também foi desenvolvido um roteiro de Plano de Ação como RELATÓRIO DE CORREÇÃO DE NÃO CONFORMIDADE 5W+2H]

4. Também lembro que já em 1897 o economista italiano V Pareto, referente a problemas de qualidade apresentou de duas formas o Diagrama que teve seu nome, o Diagrama de Pareto por Efeitos para descobrir qual o maior problema de um resultado indesejável. E o Diagrama de Pareto por Causas onde objetiva descobrir a maior causa do problema onde podemos também entender como a causa raiz do problema. Esse assunto mais ligado as variáveis de qualidade de um processo tratarei num próximo artigo.

5. Sakichi Toyoda, 1867 também é o fundador da Toyota Industries Co, desenvolveu o conceito de 5 Porquês.[Já feito a referencia]
 


10. BIBLIOGRAFIA:

1. Métodos estatísticos para melhoria da qualidade

Hitoshi Kume

Editora GENTE – AOTS

8 Edição.

2. Itens de controle e verificação

QFCO – Fundação Christiano Ottoni

2 Edição.

3. Notas de Aula Cursos:

TQC - Controle de Qualidade Total para Gerentes-Indústria - UFMG / QFCO

TQC - Padronização nas Empresas - UFMG / QFCO

Certificação ISO 9001 – Vicunha NE 1995 / 1996

11. LINKS PARA PESQUISA:
http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=OtPiLgNCWgYeW0